INTERNACIONAL

Representantes de instituições de três países conhecem campus Darcy Ribeiro e demonstram interesse em parcerias

Foto: Ana Rita Grilo/UnB Agência

 

As culturas e as línguas são bem diferentes, mas o interesse em cooperar é comum. Oito representantes de universidades da África do Sul, da China e da Rússia visitaram a Universidade de Brasília na manhã desta terça-feira (3) e demonstraram entusiasmo em estreitar as relações com a instituição da capital. “Estamos felizes em estar aqui. Temos a intenção de desenvolver relações de parceria com o Brasil”, disse Shivleta Tagirova, diretora de relações internacionais da moscovita Higher School of Economics(HSE).

 

“Esse tipo de encontro é estratégico para o desenvolvimento de cooperações. Queremos incluir a UnB entre nossas parceiras no Brasil”, afirmou a pesquisadora russa Elena Pisarchik, do National Research Nuclear University (NRNU – Mephi). Segundo ela, as áreas de interesse da instituição europeia incluem tecnologia, saúde, energia, economia e finanças. “Queremos ampliar nossas atividades de intercâmbio a fim de compartilhar experiências e conhecimentos”, explica.

 

Responsável pela área de projetos estratégicos da sul-africana North-West University, Theo Bekker falou sobre o interesse de sua instituição em áreas como a de produção de energia. Ele ressaltou, entretanto, as dificuldades de aproximação que há decorrente das diferenças de língua. “Essa é uma barreira que precisamos derrubar”, disse.

Foto: Ana Rita Grilo/UnB Agência

 

O reitor Ivan Camargo disse que instituição precisa avançar na área da internacionalização. “Essa é uma de nossas prioridades”, afirmou. O gestor informou que encontros como esse são passos necessários para acordos bem-sucedidos. “Uma boa relação muitas vezes começa com esse encontro face a face”, avaliou.

 

O diretor da Assessoria de Assuntos Internacionais (INT/UnB), Eiiti Sato, classificou a visita como “muito importante para a universidade e para as relações entre os integrantes dos Brics”. Sato e a servidora da INT Luanna Ribeiro recepcionaram o grupo e apresentaram dados sobre estudantes e cursos da UnB.

 

TOUR PELA UnB – O grupo internacional iniciou a visita pela Reitoria e seguiu para conhecer, em ordem, o Instituto Confúcio (IC) e a Faculdade de Tecnologia (FT). Na primeira parada, a comitiva recebeu informações sobre as ofertas de ensino em língua estrangeira na UnB. “Temos cursos em 25 línguas”, disse o diretor do Instituto de Letras, ao qual o IC está vinculado, Enrique Huelva. Ele entende a área como “estratégica no processo de internacionalização”.

A comissão visitou o Instituto Confúcio. Foto: Mirian Barbosa

 

O diretor da FT, Antônio Brasil, apresentou informações sobre a presença da unidade acadêmica no exterior acompanhado de Alina Gilmanova, estudante russa que cursa doutorado na Universidade de Campinas e desenvolve pesquisas na UnB. Sem conhecer muito sobre a língua portuguesa quando chegou ao Brasil há um ano e meio, Alina elogia a experiência na América do Sul. “Tive muito apoio dos orientadores e não foi difícil me adaptar”, afirmou.

 

Antes de conhecer as instalações da UnB, o grupo participou de encontro de ministros dos Brics organizado no início da semana pelo Ministério da Educação. O bloco de nações emergentes Brics é composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. A Índia foi o único país sem representantes na visita à universidade brasiliense.

ATENÇÃO O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor e expressa sua visão sobre assuntos atuais. Os textos podem ser reproduzidos em qualquer tipo de mídia desde que sejam citados os créditos do autor. Edições ou alterações só podem ser feitas com autorização do autor.