CELEBRAÇÃO

IL e Cátedra Agostinho da Silva destacam a importância da data e da lusofonia como elo entre povos por meio da linguística, da literatura e do cinema

Instituto de Letras e Cátedra Agostinho da Silva celebram Dia Mundial da Língua Portuguesa com vídeos à comunidade. Foto: Murilo Abreu

 

Neste dia 5 de maio, a Universidade de Brasília se unirá a diversas instituições internacionais e promoverá ações em comemoração ao Dia Mundial da Língua Portuguesa. Instituída em 2009, no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a data tem o propósito de promover o sentido de comunidade e de pluralismo dos falantes do Português pelo mundo.

 

Para celebrar, o Instituto de Letras (IL) e a Cátedra Agostinho da Silva, da UnB, decidiram brindar a sociedade com algumas ações virtuais – afinal, vive-se atualmente o isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus.

 

Entre as atividades previstas estão a publicação de vídeos de seus professores quanto à importância da língua portuguesa no mundo e à relevância de se celebrar a data e, ainda, sobre linguística, literaturas africanas de língua portuguesa, questões lusófonas e ibéricas, lusofonia e desassossego, cinema de língua portuguesa no mundo e literatura de Brasília e sua relação com a literatura no mundo.

 

Cada vídeo desses terá até um minuto de duração. Escritores e artistas do meio musical que atuam em Brasília também serão convidados a se manifestar, e a comunidade será convidada a gravar e enviar vídeos de aproximadamente 20 segundos sobre a importância da língua portuguesa.

 

Este material será hospedado no YouTube e no Instagram pela UnBTV, que ainda reexibirá a entrevista realizada em 2019 com o escritor moçambicano Mia Couto – ele esteve na Universidade em setembro último para receber o título de Doutor HonorisCausa.

 

>> Mia Couto alerta para importância das relações pessoais

 

“A intenção é convidar professores, estudantes e membros da comunidade para falarem sobre a língua portuguesa, sua relação de trabalho ou de amor com a língua, ou enviarem pequenos textos, pequenos poemas e canções ligadas à língua portuguesa”, pontua o coordenador da Cátedra Agostinho da Silva, professor Augusto Rodrigues da Silva Junior.

UnB tem cursos de língua portuguesa para brasileiros e estrangeiros, e fomenta parcerias e cooperações com cátedras e universidades pelo mundo. Foto: Beto Monteiro/ Secom UnB

 

Outra ação prevista é uma entrevista com o professor Luís Faro Ramos, Presidente do Instituto Camões em Portugal, que será exibida no programa Diálogos, da UnBTV.

 

O coordenador destaca que hoje há 280 milhões de falantes da língua portuguesa no mundo e que a data, instituída em 2009 e ratificada pela Unesco em 2019, é uma maneira de aproximar esses povos e essas culturas.

 

“A ideia é promover o sentido de comunidade a partir da língua, da lusofonia, e ao mesmo tempo fazer essa aproximação a partir de diferenças culturais e plurais em todo o mundo. É a celebração da própria língua e também de culturas, literaturas e artes também ligadas a ela”, declara o docente.

 

A diretora do Instituto de Letras da UnB, professora Rozana Naves, lembra que a língua portuguesa é uma das dez mais faladas no mundo e é a língua oficial de nove países. Hoje ela está representada em cinco continentes.

 

“É a língua da nossa cultura, que convive com as outras muitas línguas que compõem a diversidade linguística brasileira. Ao comemorar essa data, mesmo de forma remota, a UnB se junta às diversas instituições brasileiras e internacionais, acadêmicas e diplomáticas, que comemoram o Dia Mundial da Língua Portuguesa”, afirma Rozana.

 

LÍNGUA PORTUGUESA NA UnB – O IL oferece o curso de Língua Portuguesa e Respectivas Literaturas nas modalidades licenciatura e bacharelado, em cursos regulares presenciais e a distância.

 

Também há no instituto uma abordagem do português como segunda língua, direcionada ao ensino para estrangeiros, surdos e indígenas.

 

>> A inclusão por meio do idioma

 

A Cátedra Agostinho da Silva, vinculada ao Instituto Camões em Portugal, tem como objetivo principal alargar a oferta de estudos relativos às literaturas e culturas de língua portuguesa, por meio de diversas cooperações com outras cátedras e universidades.

 

“A Cátedra vem promovendo ações, eventos, congressos e também comemorando há muito tempo o Dia Mundial da Língua Portuguesa. Além de trazer esse expoente da academia luso-brasileira, que foi Agostinho da Silva, nosso professor da UnB, também recupera alguns pensadores e professores que passaram por aqui e fomentaram essa discussão plurivocal do papel da língua portuguesa no mundo”, ressalta o coordenador Augusto Rodrigues.

 

Instituída em 2006 como um desdobramento do Laboratório de Estudos Luso-Afro-Brasileiros do IL, criado em 1998, a Cátedra assumiu o compromisso de incentivar e promover pesquisas no campo da cultura luso-afro-brasileira, em quaisquer de suas manifestações, divulgar os textos teóricos, literários, pedagógicos e as traduções do filósofo Agostinho da Silva, além de dar continuidade às ações do educador a fim de estimular a aproximação entre Brasil, Portugal e países africanos.

 

Leia mais:

>> UnB e Fiocruz lançam plataforma de inteligência para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus

>> Em live, Universidade de Brasília divulga pesquisa sobre impactos econômicos da instituição

>> UnB é responsável por 44.998 empregos no DF

>> Plataforma UnB Pesquisa disponibiliza acesso fácil a pesquisadores da instituição

>> Repositório lançado pela UnB reúne iniciativas contra o novo coronavírus

>> Unidas contra a Covid-19, UnB e Brasília celebram aniversário neste 21 de abril

>> UnB mantém, em modo remoto, atividades administrativas, pesquisas e iniciativas de extensão

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.